Sarampo: fique alerta!

O sarampo é uma doença infecciosa aguda, viral, transmissível e altamente contagiosa e de distribuição universal. Os sintomas mais frequentes são febre, tosse, coriza, conjuntivite e manchas vermelhas pelo corpo (exantemas). O período médio de incubação é de 10 dias, variando de 7 a 18 dias. A transmissão ocorre de pessoa a pessoa, por meio das secreções expelidas ao tossir, espirrar, falar ou respirar e se dá desde 4 a 6 dias antes do aparecimento do exantema e até 4 dias após.

O vírus do sarampo circula atualmente em países da Europa, África e Ásia, e encontra-se em processo de eliminação nas Américas.

No Rio de Janeiro, a dengue é uma doença muito comum e também apresenta febre e exantemas o que pode dificultar a percepção médica para prováveis diagnósticos de sarampo e casos desta doença podem passar despercebidos, adquirindo maior proporção e força de transmissão.

A vacinação é a principal medida de controle para o sarampo. No Brasil, a vacina tríplice viral (contra o sarampo, a caxumba e a rubéola) encontra-se disponível nas unidades básicas de saúde dos municípios e é atividade realizada de forma contínua em todo o território nacional. A vacinação deve ser garantida em todas as crianças aos 12 meses e, ainda, reforço no período de 4 a 6 anos de idade para corrigir possível falha vacinal primária e vacinar aqueles que porventura não tenham sido vacinados anteriormente. Conforme consta no calendário nacional de vacinação, a vacina tríplice viral ainda está disponível para todos os adolescentes menores de 20 anos (duas doses) e para adultos de até 39 anos (uma dose).

Assim, ao considerar o processo de eliminação da doença no Brasil, o potencial turístico da nossa cidade e a importância como sede de futuros eventos de massa (V Jogos Mundiais Militares, Rock in Rio, Copa do Mundo de Futebol e Olimpíadas), alertamos para as orientações do Ministério da Saúde e da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) para controle da doença.

Aos viajantes é recomendado que estejam com a vacinação em dia contra rubéola e sarampo e/ou ter a garantia de imunidade (comprovante da vacina e/ou confirmação laboratorial de imunidade). Para as crianças viajantes é importante frizar que a vacinação não é indicada antes dos 6 meses. Se realizada entre 6 e 11 meses, a revacinação aos 12 meses é indicada para garantir a eficácia.

Saiba mais em:

Nota técnica do Ministério da Saúde_Comunicação aos viajantes_Sarampo

Recomendações da OPAS aos viajantes para preservação das Américas sem sarampo e rubéola

Caderno de Sarampo do Guia de Vigilância Epidemiológica.


Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s