Alagoas tenta conter epidemia de diarreia com distribuição de hipoclorito

palmeira-dos-c3adndiosNesta semana, a Secretaria Estadual de Saúde de Alagoas (SESAU) iniciou a distribuição de 375 mil frascos de hipoclorito à população na tentativa de conter a epidemia de diarreia que, nos últimos meses, vem atingindo o estado. Até agora, foram registrados 54.789 casos, segundo dados da Diretoria de Vigilância Epidemiológica.

O produto, que é desinfectante e, por isso recomendado para purificar a água destinada ao consumo humano, tem o objetivo de evitar que mais municípios enfrentem uma epidemia da diarreia, como vem acontecendo em 24 das 102 cidades. Ainda que a água fornecida pela Companhia de Saneamento de Alagoas (CASAL) esteja própria para o consumo humano, segundo atestaram exames realizados pelo Laboratório Central de Alagoas (LACEN/AL), o produto continuará sendo distribuído à população, uma vez que grande parte dos alagoanos ainda utiliza água proveniente de fontes alternativas, tais como poços e cisternas.

Conforme explicou a diretora da Vigilância Epidemiológica da SESAU, Cleide Moreira, duas gotas de hipoclorito de sódio são suficientes para tratar 1 litro de água. “Além de termos iniciado a distribuição de hipoclorito de sódio, estamos realizando o monitoramento das ações de prevenção e tratamento dos pacientes junto às Secretarias  Municipais de Saúde. Já detectamos que grande parte dos casos de diarreia está ocorrendo em decorrência de bactérias, vírus e parasitas. Por isso, é importante que a população adote medidas simples de higiene, como cuidar da água, além de lavar as mãos e os alimentos, colocando hipoclorito se a água não for tratada”, acrescentou a diretora.

Segundo informações da SESAU, esse ano os casos de diarreia tiveram um aumento de 58% em Alagoas. Isso porque, de janeiro até a primeira quinzena de junho deste ano, foram notificadas 54.789 ocorrências, contra as 34.119 registradas no mesmo período do ano passado. “Esse percentual mostra que está ocorrendo uma média semanal de 2.246 novos casos de diarreia. Por isso, além dos 24 municípios em situação epidêmica, 40 estão em alerta e os demais estão sob controle”, afirmou Cleide Moreira.

Em Alagoas, os municípios em epidemia de diarreia são: Palmeira dos Índios (5.377 casos), Arapiraca (2.725 casos), Girau do Ponciano (1.136 casos), Santana do Ipanema (1.094 casos), Major Izidoro (1.031 casos), Maragogi (1.005 casos), Taquarana (941 casos), Craíbas (940 casos), Canapi (851 casos), Cacimbinhas (792 casos), Igaci (779 casos), Quebrangulo (709 casos), Batalha (397 casos), Olho d’Água das Flores (380 casos), Minador do Negrão (361 casos), Olivença (360 casos), Estrela de Alagoas (356 casos), Poço das Trincheiras (351 casos), Água Branca (345 casos), Maravilha (320 casos), São José da Tapera (319 casos), Mata Grande (267 casos), Pariconha (149 casos) e Traipu (69 casos).

Até semana que vem,

Equipe CIEVS RIO.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s