Secretaria Estadual de Saúde de São Paulo lança alerta diante da possível reintrodução do vírus do Sarampo no país

_d30126Nesta semana, a Secretaria Estadual de Saúde de São Paulo lançou um alerta no sentido de reforçar a vigilância dos casos de doença febril exantemática, tendo em vista a possibilidade de reintrodução maciça do vírus do Sarampo no país. O alerta foi emitido em virtude dos recentes casos detectados em diversos estados brasileiros, inclusive em São Paulo.

De fato, o Estado de São Paulo (ESP) não apresenta circulação endêmica do vírus do Sarampo desde o ano 2000. Porém, entre 2001 e 2005, 04 casos (genótipo D5) foram confirmados no Estado, sendo todos relacionados à importação do Japão e das Ilhas Maldivas. No período de 2006 a 2010, nenhum caso foi detectado. Já em 2011, 27 casos da doença foram detectados no ESP, relacionados ao genótipo D4, cuja circulação era mais prevalente na Europa, naquele ano.

Em 2013, o Brasil já totaliza 23 casos confirmados de Sarampo e os estados envolvidos são: Pernambuco (14 casos), São Paulo (05 casos), Minas Gerais (02 casos), Paraíba (01 caso) e Santa Catarina (01 caso). Deste total, 74% ocorreram em indivíduos não vacinados. Além disso, a faixa etária mais atingida compreende a dos menores de 1 ano, os quais respondem por 35% das ocorrências em todo o país. Contudo, em 08 casos houve histórico de deslocamento internacional e o genótipo D8 foi laboratorialmente isolado em 17 casos.

Dos 05 casos detectados no ESP, todos apresentaram histórico de viagem recente ao exterior – Estados Unidos e Itália -, e houve transmissão intra-familiar em duas oportunidades. A faixa etária destes casos variou de 14 a 60 anos, sendo 03 deles previamente imunizados contra a doença, no entanto, com apenas uma dose válida. As amostras coletadas foram processadas pelo Instituto Adolfo Lutz, na capital, e pela Fiocruz. Também identificou-se o genótipo D8 nestes casos, o qual circula desde 2012 no Reino Unido e em outros países da Europa e da Ásia.

Assim como em muitos estados brasileiros, São Paulo recebe diariamente um grande número de pessoas procedentes das mais diversas partes do mundo, incluindo áreas endêmicas para a doença. Como agravante, tal fluxo populacional deverá aumentar no mês de julho, quando o estado hospedará milhares de jovens peregrinos de diferentes continentes, que seguirão para a Jornada Mundial da Juventude, no Rio de Janeiro. Por outro lado, julho tradicionalmente também é mês de férias escolares e muitos brasileiros aproveitam a época para viajar para fora do país, ampliando a possibilidade de importação do patógeno.

Frente a isto, fica mantido o alerta diante da possível reentrada do vírus no país. Neste caso, somente o monitoramento ampliado e a detecção oportuna de casos suspeitos será capaz de viabilizar uma resposta rápida, buscando interromper a transmissão da doença na população brasileira.

Até semana que vem,

Equipe CIEVS RIO.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s