Casos de Tétano preocupam autoridades de saúde no Rio Grande do Norte

tetanoNo Rio Grande do Norte, a confirmação de seis casos de Tétano neste ano deixou em alerta as autoridades de saúde locais. Segundo a Secretaria Estadual de Saúde Pública (SESAP), este valor já se equipara ao total registrado durante todo o ano passado.

De acordo com dados do Sistema de Informação de Agravos de Notificação (SINAN), no período de 2007 até junho deste ano, 13 pessoas morreram em decorrência da doença no RN. No período de seis anos e meio, o Estado totalizou 78 notificações suspeitas da doença, com 48 confirmações.

“Esse número é preocupante em se tratando de um doença que se pode prevenir por meio de vacina disponibilizada gratuitamente à população, em todos os postos de vacinação dos 167 municípios norte-rio-grandenses”, alertou a médica infectologista Milena Martins, diretora do Hospital Giselda Trigueiro, em Natal – unidade de referência no tratamento da doença no estado, juntamente com o Hospital Rafael Fernandes, em Mossoró, na região do Oeste potiguar.

A diretora alertou que se a vacina contra o Tétano não for tomada a tempo, o tratamento pode ser longo – a permanência dura em média 60 dias, sendo necessário leito em Unidade de Terapia Intensiva (UTI). “Além de doloroso para o paciente, que poderia ficar livre com uma vacina de R$ 0,57, o tratamento é oneroso, podendo custar até R$ 30 mil por paciente internado”, afirmou.

A vacina é disponibilizada à população a partir dos dois meses de vida, de forma gratuita, nos postos de vacinação. A revacinação deve ser realizada a cada 10 anos, ou quando houver indicação em decorrência de ferimentos. “Deve-se manter o esquema de vacinação em dia. Muitos adultos jamais tomaram a vacina dupla contra Tétano e Difteria e, mesmo os que já tomaram, costumam esquecer-se das doses de reforço”, afirmou a infectologista Milena Martins.

O diagnóstico ágil e preciso faz toda a diferença para o paciente, conforme salientou a especialista. Isso porque o tempo de incubação varia de 3 a 21 dias e quanto menor for esse tempo, maior a gravidade e pior o prognóstico. “Depois de um corte ou acidente, é recomendado procurar imediatamente uma unidade de saúde, principalmente se a vítima sentir sintomas como rigidez muscular no corpo”, acrescentou.

Até semana que vem,

Equipe CIEVS RIO.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s