Roedores são liquidados no Quirguistão após caso fatal de Peste Negra

black-rat1-300x279Na última semana, autoridades de saúde do Quirguistão iniciaram uma campanha de eliminação massiva de roedores após a morte de um adolescente de 15 anos, vítima de Peste Negra. Segundo registros oficiais, este foi o primeiro caso da doença descrito no país desde 1981.

Conforme noticiado no último dia 27/08, pelo jornal britânico The Guardian, a vítima era moradora de Ichke-Zhergez, uma pequena vila na fronteira com o Cazaquistão, e adoeceu após ter consumido carne de marmota, supostamente contaminada, durante um churrasco entre amigos e familiares. Além deste caso, um jovem e duas crianças que tiveram contato direto com o adolescente foram internadas com febre alta e inchaço na região do pescoço e axilas. Na ocasião, outras 130 pessoas que tiveram contato com o adolescente morto também foram mantidas em quarentena.

Embora casos da doença sejam comumente associados a Era Medieval – no fim da Idade Média a doença foi responsável pela morte de mais de 25 milhões de pessoas na Europa -, atualmente, muitos países ainda apresentam circulação do agravo. Segundo Valentin Pokrovsky, chefe do Instituto de Epidemiologia do Ministério da Saúde russo, existem países onde a enfermidade permanece em estado latente, mantendo focos com potencial de gerar epidemias. Dentre eles, estão: Vietnã, República de Myanmar (antiga Birmânia), Bolívia, Equador e alguns territórios da extinta URSS.

Hoje em dia, “é raro o registro de Peste em pessoas. Mas os focos naturais conservam-se. Eles existem também no território da Rússia e no território das repúblicas da antiga URSS. Se uma pessoa chega a estes locais ela pode adoecer”, afirmou Valentin.

A repercussão do caso provocou reflexos em vários países da região. No vizinho Cazaquistão, o Ministério da Saúde está advertindo turistas que pretendem visitar o Quirguistão quanto aos riscos de infecção e introdução do patógeno no país. Paralelamente, medidas de controle sanitário começaram a ser implementadas nas áreas de fronteira.

Na Rússia, autoridades de saúde também estão em alerta, uma vez que o país abriga cerca de meio milhão de trabalhadores imigrantes temporários oriundos do Quirguistão. No entanto, o Ministério da Saúde russo garantiu que a situação está sob controle e, portanto, não há motivo para alarde.

A Peste Negra, também conhecida como Peste Bubônica, é causada pela bactéria Yersinia pestis, podendo ser transmitida pelo contato direto com roedores infectados ou pela picada de pulgas contaminadas. Manifesta-se principalmente pelo acometimento dos nódulos linfáticos. Quadros graves caracterizam-se por hemorragias em vários órgãos e injúria pulmonar.

Segundo a Organização Mundial de Saúde, a última incidência significativa da doença ocorreu no Peru em 2012, quando 12 pessoas foram infectadas.

Até semana que vem,

Equipe CIEVS RIO.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s