Notícias de Saúde Pública no Brasil e no mundo

23/08/2016 – Cólera: Coreia do Sul
As autoridades de saúde da Coreia do Sul confirmaram um caso de cólera no sudoeste do país, o primeiro em 15 anos desta doença que mata milhares de pessoas por ano em todo mundo. De acordo com os Centros para o Controle e Prevenção de Doenças de Coreia (KCDC), o caso é de um homem de 59 anos da cidade de Gwangju que não possui histórico de viagem para fora do país asiático nos últimos meses, por isso, o contágio desta doença bacteriana aconteceu dentro da própria Coreia do Sul.
Fonte:https://saude.terra.com.br/coreia-do-sul-confirma-primeiro-caso-de-colera-em-15-anos,d6befa9d81975b80c4b7c99129871907q5ozb7jn.html
(informamos que a permanência da ativação do link não está sob nosso domínio)

23/08/2016 – Zika: EUA, Flórida
O estado da Flórida anunciou o registro da primeira transmissão local de zika no condado de Pinellas, localizado a cerca de 425 quilômetros de Miami, onde foram relatados primeiros casos autóctones do país. O caso envolve uma mulher sem histórico de viagens.
Fonte:http://g1.globo.com/bemestar/noticia/2016/08/florida-anuncia-primeiro-caso-local-de-zika-confirmado-fora-de-miami.html
(informamos que a permanência da ativação do link não está sob nosso domínio)

23/08/2016 – Aedes aegypti: Acre
Segundo o último boletim epidemiológico, divulgado pela Secretaria de Saúde do Acre (Sesacre) o Aedes aegypti está presente em 19 cidades do Acre. Apenas nas cidades de Jordão, Marechal Thaumaturgo e Santa Rosa do Purus não há registros da presença do mosquito.
Fonte:http://g1.globo.com/ac/acre/noticia/2016/08/aedes-aegypti-esta-presente-em-19-cidades-do-acre-aponta-boletim.html
(informamos que a permanência da ativação do link não está sob nosso domínio)

24/08/2016 – Zika: Brasil
Pesquisadores de São Paulo registraram o caso de um bebê que, 67 dias depois do nascimento, ainda tinha vírus da zika em seu organismo. A mãe havia apresentado sintomas de zika na 26ª semana de gestação, levando o bebê a ser infectado ainda no útero. Este é o primeiro caso conhecido de infecção prolongada por zika em recém-nascido.
Fonte:http://g1.globo.com/bemestar/noticia/2016/08/zika-e-detectado-em-bebe-67-dias-apos-nascimento-relatam-pesquisadores.html
(informamos que a permanência da ativação do link não está sob nosso domínio)

26/08/2016 – Zika: EUA
Segundo pesquisadores americanos da Universidade de Yale, que estudaram a transmissão sexual do vírus em roedores, afirmaram que o vírus da zika pode se reproduzir na vagina durante vários dias após a infecção. Fêmeas de camundongo grávidas foram infectadas por via vaginal com o zika, que se espalhou dos genitais para o cérebro do feto.
Fonte:http://g1.globo.com/bemestar/noticia/2016/08/zika-se-reproduz-na-vagina-por-varios-dias-apos-infeccao-segundo-estudo.html
(informamos que a permanência da ativação do link não está sob nosso domínio)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s